5 de agosto de 2012

Fairy Tale: A verdade por trás das ''historinhas de dormir'' -


Imaginem só os filmes da Disney retratando assuntos polêmicos como: estupro, canibalismo, fúria e até mesmo auto-mutilação? - com certeza os filmes e historinhas não seriam tão fofinhas/legais, e a infância de muita gente seria massacrada.  Como o Utopia tem ''mestrado, doutorado e PHD'' nesse quesito,  resolvemos acrescentar mais um post para acabar de vez com a infância alheia.


A Bela adormecida - 

Em sua versão original, a princesa Aurora é colocada para dormir por causa de uma profecia e não por uma maldição, e o rei (no caso seu pai) ao vê-la dormir e gostando do que vê a estupra. Após nove meses ela da a luz a duas crianças - ainda em sono profundo - e uma delas chupa seu dedo removendo o pedaço de linho que a manteve dormindo por longos anos. Ela acorda e se vê estuprada e mãe de dois filhos, e assim acaba a história - fim!



A pequena sereia - 

No conto original não se chamava Ariel e sim era  retratada como ''sereiazinha'', que foi amaldiçoada por uma bruxa, e morreria caso seu príncipe casa-se com outra. Suas irmãs trocaram suas madeixas por um punhal, que deve ser cravado no peito do príncipe, e só assim a vida da irmã mais nova seria salva. Porém a ''sereiazinha'' que deveria apunhalar o príncipe e fazer com que as gotas do sangue dele caíssem sobre sua perna, mas como a carne é fraca ela se sacrifica em nome do amor e morre se transformando em espuma. Não satisfeito, Han Christian (o verdadeiro escritor), resolveu modificar o final, dando um toque mais agradável a história,  ao invés de se transformar em espuma, ela vira um especie de ''filha do ar'' que retornaria com uma alma imortal após 300 anos, se fosse bondosa com os outros.



A Branca de Neve - 

Em sua versão verdadeira, a rainha pede o fígado e os pulmões, para serem servidos em um jantar, e a jovem só acorda após ser empurrada pelo cavalo do príncipe - enquanto era levada por ele para o castelo (vai saber o que ele queria fazer com a jovem aparentemente morta né?). A história termina com a rainha sendo forçada a dançar até a morte em sapatos de brasa no dia do casamento dos dois.



Chapeuzinho Vermelho - 

Um conto original não tão simpático. A menininha segue informações falsas dadas pelo lobo e acaba sendo  comida - nessa versão não existe lenhador, nem vovó; ela simplesmente é comida por um lobo gordo e faminto. Mas a moral da história continua a mesma: não devemos seguir conselhos de estranhos.



Cinderela - 


A versão atual é bem semelhante a original, mas com um porém e que porém sinistro eu diria , as irmãs-más cortam seus próprios pés para fazer com que eles caibam no sapatinho de cristal, só que dois pombos avisam o príncipe sobre a tramoia, que bicam os olhos das irmãs. Elas acabam passando o resto da vida como pedintes cegas, enquanto Cinderela vivia no luxo, no castelo do príncipe.




Os três porquinhos - 

O conto original não é tão longo, afinal o lobo não perde tanto tempo soprando casinha por casinha, ele faz isso com os dois primeiros porquinhos e os devora sem dó nem piedade, já o terceiro porquinho - que era o mais esperto - dá um pouco mais de trabalho e ao ver que não conseguiria derrubara a casa de tijolos no sopro, ele tenta agrada-lo fazendo propostas tentadoras: oferece nabos, maçãs, e visitas a feira; porém todas as tentativas são falhas. O lobo escala a chaminé, cai no caldeirão fervendo, que estava na lareira,  e morre; então os três (o lobo e os dois porcos em sua barriga) viram o ''delicioso'' jantar do terceiro porquinho.

João e Maria -


Na versão mais antiga- chamada As Crianças Perdidas - ao invés de uma bruxa, temos um demônio que também é enganado pelas crianças -  só que ele não cai na cilada -  e como vingança decide a colocá-los na guilhotina. As crianças fingem não saber como entrar no instrumento e pedem para a esposa do demônio mostrar como se faz; eles cortam o pescoço dela e fogem.


A Bela e a Fera - 


A história original se difere um pouquinho da versão atual, nela não existem objetos mágicos nem inimigo da Fera. O mercador tem duas filhas interesseiras, e mais três filhos além de Bela. A Fera não era apenas feia, ele tinha aparência de serpente - devido a uma maldição -  que como já sabemos foi quebrada pelo amor de Bela. Após se transformar ele explica que foi castigado por ter seduzido uma órfã. Pedófilo confesso, foi perdoado e aceito por Bela.

A Princesa e o Sapo - 


Nada de beijinho! O sapo ajuda a princesa a achar seu brinquedo favorito - sua bola - assim eles se tornam grandes amigos, e ele vai morar no quarto da princesa. Em um ataque de fúria ela lança o sapinho com muita força contra a parede, e assim ele se transforma em um belo príncipe (digamos que foi uma violência benigna).






* posts relacionados: Infância AnatomySua Infância reformuladaTeletubbies ZumbisContos de fada versão moderninha

Um comentário: