10 de outubro de 2015

.




Uma das coisas mais difíceis da vida é colocar um ponto final em qualquer coisa que seja, talvez isso explique esses excessos de pontuações: tantas vírgulas.. reticências e parênteses; 

O ponto final parece tão assustador, encerrar um assunto, uma conversa, ou até mesmo um sorvete é sempre tão dolorido, saber que depois daquele ponto, não vem mais nada, é o fim da história; 

É como se um rio, por uma barreira física (eu prefiro chamar de natural) se dividisse e depois de um tempo passasse a abrigar especies tão diferentes, porém igualmente belas, especies essas, que se insistissem em viver juntas acabariam se engolindo uma a uma até não sobrar nada de nenhum dos dois lados; 

As vezes é melhor deixar tudo seguir seu curso natural, quem sabe não viramos  todos mar.


Nenhum comentário:

Postar um comentário